"A reflexão não tem lado predefinido e não se apoia em binarismos." Convidamos você eleitora e eleitor a uma reflexão sobre a importância das eleições legislativas. Conheça e participe da Campanha: "A Lição de Casa da Cidadania".
Procurar no site:
   Cidadania e Reflexão / A Lição de Casa da Cidadania (campanha)
A Lição de Casa da Cidadania (campanha)
Memorial do Cidadão
Cidadania
Educação
Política
Utilidade Pública
Entidades e Serviços
em destaque
Foto: ossadas de desaparecidos políticos, assassinados pelo regime militar, encontrados em uma vala comum no cemitério de Perus - SP.


Uma tragédia se apresenta no horizonte da nação. Parece parte de um filme de ficção, mas é a pura e dura realidade que somente poderá ser mudada com a rápida percepção por parte das eleitoras e dos eleitores quanto ao perigo que está correndo o país com a possível vitória de um candidato que agora se confirma como um possível psicopata.
Pouca gente percebeu, por não se dar conta do significado da expressão "ponta da praia", usada por Bolsonaro no discurso de domingo, dia 21 de outubro, mas literalmente foi anunciado por Bolsonaro um massacre: “esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria” e que a “pretalhada, vai tudo para a
ponta da praia, vocês não terão mais vez em nossa pátria”. Ponta da praia, era uma expressão usada por militares para se referirem à base da marinha da Restinga de Marambaia, em Pedra de Guaratiba, no Rio de Janeiro. O local foi um dos mais terríveis centros de interrogatório, tortura e morte de opositores políticos.
Com uma possível vitória, o candidato a ditador se aproxima assim de cumprir sua intenção abertamente e publicamente declarada, feita há alguns anos atrás em um programa de televisão, cujo vídeo já é bem conhecido na Internet, no qual ele anuncia de própria voz a vontade de exterminar os seus opositores políticos.
Muitas críticas foram feitas ao discurso feito no dia 21 que, mais uma vez, incentivou o ódio contra quem pensa diferente do candidato, mas um detalhe talvez tenha passado despercebido pela maioria dos expectadores: a expressão "ponta da praia" utilizada pelo candidato é na verdade uma gíria militar usada nos anos 1970, que faz alusão a morte e desaparecimento de pessoas promovido pelo regime ditatorial, deixando assim transparecer o que pensa ou intenciona o candidato. Trata-se do pensamento que remete à reintrodução do "Terrorismo de Estado" no país.
Em um momento de exaltação o candidato acabou por revelar o que pensa, falando do que está cheio seu coração.


Veja também:

A Gíria Ponta da Praia (uma expressão que significa matar opositores políticos) - esclarecimentos do Professor Dr. Marcos Rolim

O discurso violento do candidato na íntegra (aos 5 minutos e 20 segundos, a alusão à eliminação física)

Os "homens de bem", os cristãos, a pêra e as portas do inferno

Bolsonaro como ele é: conheça as propostas do canditato

O Artigo "Bolsonaro sugere com "ponta da praia" assassinatos em série de opositores políticos" está listado em "A Lição de Casa da Cidadania (campanha)"
Leia também:
Educação
Educação e Cidadania
Opinião - Revista Carta Capital - Reprodução
A Lição de Casa da Cidadania (campanha)
A igreja evangélica aderiu ao fascismo
O lixo da história - igreja evangélica adere ao fascismo como forma de silenciar categorias
Memorial do Cidadão
União de todos pela democracia
ARTISTAS LANÇAM PLACAR PELO FORA TEMER















Quem somos Cidadania e Reflexão ® - Copyright Contato